Páginas

terça-feira, 11 de outubro de 2005

A Análise Eleitoral

Aveiro sofreu uma vaga de fundo quse com um efeito tsunami. Porque desconhecida a causa, as pessoas não recuaram e agora não conseguem destilar o seu veneno em outro lado senão na caixa de comentários deste blog. Mas não se preocupem, adoro ser o vosso psiquiatra... Se me quiserem pagar a conta, basta irem ao Amazon.co.uk e mandar um dos livrinhos ou CD's que eu adoraria ter.

Vamos agora falar de coisas sérias.

A noite aveirense foi de surpresa, apenas tendo tido paralelo em Santarém, onde Moita Flores - com uma campanha completamente oposta à de Élio Maia - ganhou a câmara socialista de Rui Barreiro.

Aveiro é sociologicamente de direita e esses resultados têm sido visíveis, com a excepção das últimas eleições legislativas, onde a vaga rosa e o ódio a Santa Lopes provocou ainda mais a subida sustentada de votos no PS. Por outro lado, e ao contrário do que a campanha do PS fez crer, Élio Maia era uma figura conhecida fora da sua freguesia. Se calhar não por todos, se calhar não pelos jovens, mas era. E demonstrou-o.

Alberto Souto tem um conjunto de obras para mostrar, é um facto, mas é indesmentível também que deixou criar à sua volta, mercê do seu estilo tímido e da argúcia da sua escrita, um espirito de inacessibilidade que só o prejudicou. Banhos de multidão não são com ele, e quando um cidadão pretende ir à câmara e fala com chefe de gabinete fica furioso: porque acha que só o presidente ou um vereador lhe resolve o problema. E fica com isso entalado. E fala com outros.

Alberto Souto demonstrou também ao longo do mandato que só aceita as suas ideias. E que ele e a sua equipa "esmagam" quem não concorda com eles.

Élio Maia, pelo seu lado, foi construindo uma imagem completamente oposta à do seu concorrente. Na sua freguesia trabalha, esforça, tenta arranjar soluções para os problemas, alia-se aos problemas dos outros, queixa-se da sobranceria de quem está na Câmara - e eu pude assistir a isso - e vai resolvendo as situações e criando projectos. Isso vale ouro.

A campanha foi como foi e quem acompanhou este blog sabe que, de parte a parte, cometeram-se erros. Alberto Souto, ou alguém por ele, apostou em diminuir intelectualmente Élio Maia e dizer que o único que valia a pena era Salavessa. Asneira. Quem pensava assim votou Salavessa, quem não pensava estava com mais raiva e tentou convencer mais pessoas que Alberto Souto podia perder. E isso aconteceu.
Alberto Souto não pensou que as taxas afectam as pessoas. Que não viram nele (especificamente nele) preocupações sociais de grande monta). Alberto Souto esqueceu-se que (ainda bem para mim, que adoro BTT) grande parte das estradas municipais estão uma desgraça...
É certo que poucos estavam à espera da vitória, do lado da coligação. Acredito mesmo que só duas pessoas e as respectivas famílias acreditavam na vitória. E a esses é que deve ser dado o crédito máximo. Já vão perceber...

Vencedores da Noite

Élio Maia e Girão Pereira - são eles, e basicamente só eles, os vencedores da noite eleitoral. O trabalho de formiguinha criado por eles foi, sem dúvida, o fermento para este crescimento e esta vitória eleitoral. Provavelmente só a família de ambos acreditava na vitória, ouvindo as descrições de cada dia, de quem encontravam em cada freguesia, em cada porta, em cada palavra dada e compreensão sentida. Para os que encaram Girão Pereira como ódio de estimação, não entendam isto como o regresso de Girão Pereira. Porque ele não precisa de regressar. As pessoas continuam a gostar dele e do seu estilo. E que pena tenho eu que aquilo que disse em Agosto não fosse verdade. Se Girão Pereira tivesse sido candidato à AM...
Bem, eles foram os vencedores, os que mostraram que era possível. E beijinhos meus à família de cada um, que também acreditaram.

Ulisses Pereira e Miguel Capão Filipe - Eles também são vencedores, numa escala bem mais pequena. Conseguiram criar uma coligação que ninguém pensava possível e/ou necessária. Conseguiram não "rebentar" quando a maioria das pessoas ao seu lado dizia para terem cuidado com o "inimigo". Conseguiram aturar as bocas do mais ferrenhos do outro partido da coligação, e devem ter-se sentido mal algumas vezes...
Conseguiram. E agora têm a maior responsabilidade. Quiçá o maior trabalho. Continuar unidos...

A equipa do Élio - Pequena, amadora, trabalhadora. Unida. Esclarecedora. Neste "a equipa do Élio" associo toda a gente que trabalhou. E todo os que ajudaram a fazer o programa eleitoral e a campanha.

Virgilio - Tu sabes a razão, amigo.

Derrotados da Noite

Alberto Souto - Já escrevi o bastante mas queria deixar esta referência, caro Dr. Alberto Souto. Mais do que ser derrotado, Aveiro não vai esquecer que não quis ser vereador. Aveiro acreditava em alguns dos seu projectos e por isso não sinta ódio por ter sido derrotado. Acho que falhou claramente no seu programa eleitoral e em quem o aconselhou. Acho que pode contribuir muito em Aveiro. Quando for para o Governo.

A lógica das inaugurações - já escrevi aqui muito sobre isso. Tive razão.

Os indefectíveis do PSD e do CDS - Especialmente os primeiros, que pensavam que não precisavam dos segundos para governar... Eles sabem quem são.

Miguel Lemos e Domingos Cerqueira - Com estes dois nomes englobo quem acha que tudo o que faz é bom e que nada pode ser criticável. O primeiro conseguiu ser considerado unanimemente como um "adiantado mental" e alguém pouco credivel, a nivel de gestão e a nível de ideias. Podia ser amigo de Alberto Souto mas amigos destes...
Ao segundo, ficou demonstrado que a sua atitude colaboradora com Alberto Souto só ficou bem a ele. Não à família política de onde veio, não à maioria da população.

25 comentários:

  1. Caro JMO, muito boa leitura. Julgo que não foi Élio que ganhou mas sim, Souto que perdeu. O problema de Souto é que pensava que o estado de graça ainda durava. Por isso a arrogância (Vamos ganhar S. Bernardo!, lê-se no seu blog). Era mais fácil a equipa de Élio ganhar a CM do que ele vencer S. Bernardo. Provou-se. Obra feita? Muita, de facto. Mas ainda ninguém explicou isto: qual é a obra estratégica e qual é a obra rentável... Ladear-se de gente arrogante e sabichona deu no que deu. Este é tb um recado para Élio. Tem de cumprir. Agora, salta uma dúvida na coligação: quem ganhou? o PSD ou o CDS? é que isto vai influenciar o futuro imediato... Esperemos para ver. A. R.

    ResponderEliminar
  2. Terá o Dr. Alberto Souto perfil para exercer cargos governamentais?

    R: É só olhar para a falta de diálogo e a arrogância dos seus dicursos para imaginar o que seria!

    Terá o Dr. Alberto Souto perfil para Administrar Empresas Públicas?

    R: É só olhar para a calamitosa situação financeira em que deixou a Câmara para imaginar o que seria!

    ResponderEliminar
  3. É nos momentos de maior dificuldade que se percebe a fibra dos políticos.

    O Dr. Alberto Souto perdeu democraticamente em Aveiro e não aceita ficar como vereador - o Assis, no Porto, o Soares, em Sintra, e o Carrilho, em Lisboa, todos perderem mas ficam como vereadores. É que, quando se luta por causas ou valores, é tão nobre ficar no poder como na oposição.

    Agora, começa a perceber-se que também não se candidatará à Federação do PS. O projecto ficou esgotado em 2 anos? Não quer ver o seu mandato avaliado nas urnas? Está com medo de perder as eleições? Ficou sem apoios?

    ResponderEliminar
  4. Meu caro amigo, os comentários no blog não têm como missão a catarse da frustração, mas a anedota que se vive nas "Santa Terrinha". Portugal é um país que ainda sofre os problemas básicos que o fascismo trouxe. Só assim se pode explicar o baixo nivel cultural, dificuldades de raciocinio, noções de desenvolvimento, cidadania e capacidade de pensamento politico crú afastado do partidarismo.

    Pegando nesta última palavra, Partidarismo, surgiu numa altura em que a discussão se centra na impossibilidade de se criar uma construção sustentada em desenvolvimento e investimento e equilibrios (social, económico) sem que esta seja tomada por ciclos ideológicos que alteram rumos inacabados. Somos uma especie de caravela às voltas sem descobrimentos para nos alegrar.

    Para mim adepto da esquerda, tanto me faz perder ou ganhar eleições da minha cor politica. Pretendo o melhor para o meu país. Pretendo viver lutando por mais produção, educação e cultura para poder passar o testemunho aos filhos. Com isso ganho qualidade de vida e a sensação do "Eu Existo".

    Aveiro é sociológicamente de direita. É claro que assim seja, tal como o pais o é. Aliás até se pode dizer que foi a direita que sempre governou-nos. Desde as primeiras acções no condado que se fez país que podemos traçar uma linha de direita em todo o nosso rumo de centenas de anos.

    Não resultou. Não resultou porque hoje somos acomodados, somos um povo burro com grandes lacunas na educação, mão de obra qualificada, cultura. Acho ridiculo esta analise bi-partidária do ganhei e tu perdeste. É idiota. Em causa está o desenvolvimento de uma nação. Não se pode andar a brincar como meninos no recreio da primária com isto. Aveiro tratou mal Souto. Esta verdade é tão verdade como Souto tratou mal algumas pessoas em Aveiro. Não é interessante este nivel de discussão. Interessante é o desenvolvimento e o modelo de cidade que hoje Aveiro é. Antes de Souto era eu um rapaz de 30 anos e sem bem ver as diferenças. Se cometeu erros, é certo que sim. Todos cometemos. Mas meu amigos por favor não brinquem às casinhas. O assunto é sério, as dividas existem e uma nova equipe à frente de Aveiro nesta altura poderá ser trágico. Trágico porque a única maneira de governar será usar ideias e lugares comuns. As dividas, os problemas. Cuidado para não pararmos, a estagnação doi, esmaga o futuro e destroi o que tanto tempo demoramos a construir.

    Direita e esquerda tanto faz. Vamos construir, deenvolver e falar seriamente.

    ResponderEliminar
  5. Élio tem um sonho: fazer de Aveiro uma grande freguesia... e já começou.
    Hoje, em entrevista ao JN, diz que as festas devem passar a ser animadas pelas associações locais em vez dos cabeças de cartaz que o Souto trazia.
    Adeus Sons em trânsito, olá fanfarra de S. Bernardo e grupo de xailes.
    Construa-se um coreto na Av. Lourenço Peixinho já!

    ResponderEliminar
  6. Subscrevemos a avaliação inicial, vencedores e vencidos são todos os Aveirenses. Todos ganhámos e perdemos um pouco no Domingo e o resto são cantigas.
    A.S. perdeu por si próprio e demonstrou mais uma vez o seu carácter ao não aceitar a vereação em prol de Aveiro. Os Aveirenses podem ter perdido um modelo de desenvolvimento e ganho mais participação e pluralismo.
    Continuamos a achar que o Amigo Salavessa seria um bom vereador.

    Abraços João

    ResponderEliminar
  7. Alberto Souto fez obra. Alguma bem feita e necessária, outra incompleta, outra inacabada e alguma desnecessaria.
    Alberto Souto deixa divida. Uma grande dívida que no seu total, segundo dizem, atinge os 150 milhões de euros.
    A grande questão que se levanta é se a obra bem feita e necessária que foi feita vale o aumento do endividamento nestes 8 anos que foi de cerca de 125 milhões de euros entre curto,longo prazo e leasings, sem nos esquecermos do gasto das receitas da Câmara nos 8 anos e do património municipal que foi vendido.
    MFC

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  9. Pelo raciocínio do anónimo anterior, os vereadores do PS seriam:

    6 - Matos Rodrigues
    7 - Margarida Mangerão
    8 - Marques Pereira
    9 - Margarida Dias Ferreira

    Haja bom senso!

    ResponderEliminar
  10. O JMO confessa "adorar" que todo o frustrado destile aqui o seu fel... fica-lhe mal, JMO e diz muito do seu carácter...
    Agora que já ganhou as eleições, bem podia acabar aqui com a boataria infamante e também, já agora, com as intervenções de anónimos (a minha incluída)...

    ResponderEliminar
  11. Achei estranho foi as comemorações terem sido tão contidas... mas se calhar foi da chuva...
    È que para quem não estava à espera, a comemoração deveria ter sido mais à altura...
    :)
    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  14. O João Oliveira não goste que todos os anónimos escrevam, meu caro... Se isso não acontecesse, não estavam tantos comentários apagados.

    Até agora tenho deixado que anónimos - como o seu - escrevam desde que eles não escrevam coisas ofensivas. Com uma avaliação minha, meu caro.

    No dia em que estiver a exercer funções que me deixem sem acesso a um computador 24 horas, garanto-lhe que os anónimos são os primeiros a desaparecer... Até ai..

    ResponderEliminar
  15. Aveiro já não é uma freguesia. Era isso que eu queria dizer no outro dia quando disse que Aveiro é URBANO. É verdade que há zonas rurais em Aveiro, mas veremos até quando.

    Aveiro é conservadora, mas é demasiado liberal, para se tornar de novo na cidade do Flashback (alguém se lembra? Onde os senhores conservadores iam às meninas mesmo ali no centro da cidade quando ao lado os estudantes eram presos por disturbios).

    Não batam mais no AS. Acho que ele se foi embora... Agora há que olhar para a frente!

    João, quando vamos andar de bicicleta? Estás cá de FdS?

    ResponderEliminar
  16. Estranho não ter incluído nos vencedores da noite a Dra. Regina Bastos que teve mais 5.000 votos que o Dr. Carlos Candal.
    E nos vencidos o Presidente de Junta Diamantino que entrou em rota de colisão com o PSD.
    Provavelmente foi na clarificação destes casos, Domingos Cerqueira, Diamantino, que o PSD começou a preparar as eleições.

    ResponderEliminar
  17. Acabei de ler a polémica em torno do anonimato nos comentários do seu blog. No entanto, questiono-me se certos comentários, ainda que assinados, como o que escreveu o Prof. Manuel Carvalho, não deveriam ser suprimidos por, particularmente na sua parte final, excederem todos os limites do aceitável (em si mesmos e independentemente da cor política das pessoas a que se reportam).

    ResponderEliminar
  18. Concordo consigo... e como nao consigo apagar so metade, aqui vai tudo apagado...

    ResponderEliminar
  19. Já agora só uma coisinha em relação aos 150 milhões.

    Estes 150 já contemplam as E.M.?
    É que, se calhar, o bolo é bem maior e, se calhar, as taxas não vão poder baixar ou acham mesmo que A.S. fez o contrário com agrado?

    ResponderEliminar
  20. Será que poucos se lembram de como era Aveiro há oito anos atrás? De como eram "terrinhas" todas as nossas freguesias? De como Aveiro não tinha projecção nem reconhecimento a nível nacional? E neste momento pouco me falta para dizer que tenho vergonha de ser aveirense! Como me orgulhei da nossa cidade estes 8 anos, aveiro teve tudo, transformou-se numa cidade de futuro! Agora os aveirenses desiludiram o país inteiro! Albero Souto foi a surpresa destas eleições simplesmente porque todo o país reconhecia o excelente trabalho que fazia mas parece que no dia das eleições os aveirenses não se lembraram disso e deixaram Portugal surpreso com tal escolha!
    Falando do "futuro" - queriam mais cultura?mais arte?comunidade?reconhecimento?qualidade de vida?enfim, queriam o dito futuro?...boa sorte então, porque todos sabemos que aveiro vai estagnar (o tal E de estagnação)!Aveiro, cidade de futuro, transformada numa grande freguesia - isto so pode ser piada! Claro que como aveirense que sou não posso deixar de desejar boa sorte ao novo presidente de câmara e espero que tente continuar o excelente trabalho que foi feito até agora!Quero poder voltar a orgulhar-me de ser aveirense (o que vai ser difícil tendo em conta quem acompanha o Élio nesta subida à câmara!)

    ResponderEliminar
  21. Pois, agora os Aveirenses são todos burros.
    Grandes democratas estes!...

    ResponderEliminar
  22. Em bom Aveirês ... chama-se Dôr de Corno!

    Quem semeia ventos...

    ResponderEliminar
  23. cambada de imbecis, preocupam-se mais com a cor politica que ganha ou perde de que com o bem do contribuinte e da cidade, anda tudo há procura de "panela".
    Se queriam que o Beto ganhasse tivessem feito campanha por ele, já que a sua equipa não o fez

    ResponderEliminar

O Notas de Aveiro não é responsável pelos comentários aqui escritos e assumidos pelos seus autores e a sua publicação não significa que concordemos com as opiniões emitidas. No entanto, como entendemos que somos de alguma forma responsáveis pelo que é escrito de forma anónima não temos pejo em apagar comentários...

Por isso se está a pensar injuriar ou difamar pessoas ou grupos e se refugia no anonimato... não se dê ao trabalho.

Não sabemos se vamos impedir a publicação de anónimos. É provável que o façamos. Por isso se desejar continuar a ver os seus comentários publicados, use um pseudónimo através do Blogger/Google e de-se a conhecer para notasaveiro@gmail.com.

João Oliveira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...