Páginas

terça-feira, 13 de dezembro de 2005

Opinião pessoal sobre TGV e Ota

Tenho lido alguma coisa sobre estes dois grandes projectos e tenho a minha opinião pessoal, uma opinião que não versa coisas técnicas e pormenores de financiamentos. Senso comum, portanto, que eu acho que falta em alguns dos políticos...

Como sabem, viajo regularmente entre Aveiro e Lisboa. Com o Alfa Pendular mais rápido, chego em 2 horas e 20 minutos a Aveiro, com tres paragens - Lisboa Oriente, Coimbra e Aveiro. Se a Linha do Norte estivesse bem feita ou bem concluida, ainda seria mais rápido... basta dizer que somente entre Aveiro e Coimbra é que se "sente" a velocidade do comboio no limite.
um outro conceito prévio é que eu entendo que as linhas de alta velocidade devem ser de ligação rápida e que sirvam pontos-chave do pais e que sejam verdadeiramente alternativas à circulação automóvel. Porque mais limpas, mais ecológicas e eficazes. Tendo em conta isto, acho que:

Em termos aéreos, o aeroporto da Ota vai ser um tiro nos pés dos portugueses: passamos de ter o aeroporto mais perto para termos o mais longe da cidade que o serve: leia-se Lisboa. Claro que vão me dizer que vão existir comboios de 20 em 20 minutos para Lisboa, e que em nesse periodo de tempo chegam ao centro da cidade. Pois sim, claro. Se for um executivo, isso significa que ha ligações em que se aumenta um terço o tempo necessário. Para os turistas normais, significa andar a passear malas em três transportes diferentes.

Já volto à Ota, porque agora faço um parentesis para o TGV. Em especial a Linha Lisboa-Madrid, que os estudos garantem ser possível ter 14 ligações diárias. Isso significaria que os habituais homens de negócio, que agora usam o avião como ponte aérea entre Lisboa/Porto-Madrid iriam utilizar todos o comboio. Ah, claro. Isso vai mesmo acontecer.

Aliás , o mesmo parece na ligação Lisboa-Porto que o ministro e o primeiro ministro dissem ser possível ter 33 ligações diárias. O que quer dizer é que vão substituir os Alfas? Só dessa forma, caso contrário vão ter uma linha à mingua. Portanto fazem concorrência a eles próprios...

A ligação Porto-Lisboa em avião, com a Ota, morre. Mais ninguém usará o avião pois, parando na Ota, a deslocação ficará mais rápida de TGV ou de carro.

A ligação Lisboa-Madrid em comboio será mais rápida do que a ligação OTA (saindo de lisboa de carro ou de ligação comboio) - Madrid em avião?

Mais grave do que estas considerações, é o falhanço completo das necessidades do país. Uma das maiores fontes de rendimento em termos de negócio passa pelo "ataque" ao "mainland" espanhol de Salamanca - não esquecer que o porto de mar mais próximo dessa região enorme e rica é o de Aveiro e o de Leixões e não algum espanhol. Também deveriamos apostar na ligação alta velocidade Aveiro - Salamanca para tirar do IP 5 / A25 os continuos TIR que fazem desta via a grande porta de entrada de tráfego no nosso país.

Em relação a Porto - Vigo, acreditam que agora é mais rápido fazer a deslocação de carro do que de comboio? Basta isto para dizer que não é uma ligação actualmente competitiva em termos de comboio. Mas a minha leitura é ao contrário do que alguns bacocos: não interessa, não se faz. É que neste momento não se utiliza porque ela só é usada porque quem não tem alternativa, tal a demora!

Por isso, eu defendo:

Faro - Vigo em pendular,

Lisboa - Madrid em TGV

Aveiro - Salamanca em TGV (mercadorias também)

Portela

E depois, sim, quando tivermos mais dinheiro, ai mudar a linha para o TGV...

6 comentários:

  1. .... segundo li na comunicação social o Aeroporto da Portela não tem muita margem de manobra, a ANA tem estado a recusar aterragens....

    Aveiro - Salamanca? Será que temos mercadoria para exportar para o país vizinho, ou será que servirá para projectar ainda mais a invasão Espanhola?


    Já agora, alguém entendeu o Presidente da CMA sobre esta matéria? A mim pareceu me que colocou os interesses do partido acima dos interesses da região.

    ResponderEliminar
  2. se é a sua opinião calculo que seja pessoal.

    ResponderEliminar
  3. Não entendo. no estrangeiro existem aeroportos só com uma pista de aterragem e com mais tráfego.Não seria melhor só aumentar o estacionamento de aviões???

    ResponderEliminar
  4. O primeiro anónimo deve andar com dislexia auditiva pk ouviu mal ou dislexia escrita pk escreveu no sentido contrário. ou então está mistificar para defender o governo e prejudicar os interesses da região. alguém pode afirmar, se estiver sóbrio, que defender Aveiro-Salamanca é estar contra os interesses da região de aveiro?

    ResponderEliminar
  5. Ao primeiro anónimo:

    A ligação aveiro-salamanca não é só para a mercadoria que temos para exportar, mas também, e principalmente, para que o porto de Aveiro seja uma das principais entradas na península de mercadoria, proveniente de qualquer lugar no mundo (quem faz regularmente a IP5 percebe isto muito bem). Até acho isto bastante óbvio.

    A comunicação social nunca disse que Aeroporto da Portela não tem muita margem de manobra. Para já, a comunicação social é muita coisa e não é nada (nesta coisas é melhor citar a fonte ou parece mentira). Segundo, e citando a fonte (Miguel Sousa Tavares, no jornal Público, artigo ?um crime na OTA?, 22 de Julho de 2005): ?basta olhar para o céu e comparar com outros aeroportos para perceber que a Portela não está saturada, nem se vê quando o venha a estar, tanto mais que o futuro passa não por mais aviões, mas por maiores aviões?

    ResponderEliminar
  6. Defendo o TGV. Como investimento, como desenvolvimento estruturado do país.
    Não defendo as opções das linhas, ou melhor, de uma das linhas. Porto-Lisboa, não me reserva dúvidas. Agora Lisboa Madrid, não é uma opção válida para Portugal. Cria assimetrias graves ao país, não beneficia a sua economia.
    Aveiro-Salamnaca não é apenas uma ligação comercial de valor elevado, mas igualmente cultural, pela expressão que tem a Universidade de Salamanca.
    Porto-Vigo relançava a economia e o subdesenvolviemnto social do norte, revitalizando a sua capacidade produtiva, para além dos laços culturais entre a Galiza e o Minho (por exemplo).

    ResponderEliminar

O Notas de Aveiro não é responsável pelos comentários aqui escritos e assumidos pelos seus autores e a sua publicação não significa que concordemos com as opiniões emitidas. No entanto, como entendemos que somos de alguma forma responsáveis pelo que é escrito de forma anónima não temos pejo em apagar comentários...

Por isso se está a pensar injuriar ou difamar pessoas ou grupos e se refugia no anonimato... não se dê ao trabalho.

Não sabemos se vamos impedir a publicação de anónimos. É provável que o façamos. Por isso se desejar continuar a ver os seus comentários publicados, use um pseudónimo através do Blogger/Google e de-se a conhecer para notasaveiro@gmail.com.

João Oliveira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...